Crônica – Eletricidade

Eu vou escrever.

Eu vou escrever os livros que quero escrever.

Eu vou escrever os livros que quero, os que devo, os que não devo, os que posso, os que não me importo, os que não quero.

Eu vou escrever. Vou desaguar, vou me esvaziar das palavras. Vou tirá-las de uma vez por todas de mim. Vou tirá-los de mim.

Já chega.

Me canso desses fantasmas, desses nomes, desses personagens fantasmas, esses zumbis da minha cabeça, que invadem, circulam e rondam. E me assombram.

Me cansam as palavras, me fatigam o peso dessas palavras não desaguadas, guardadas como um lago, ora de águas claras, ora de esgoto, como num lago, num reservatório das águas de uma usina, antes dela canalizar toda sua energia armazenada.

Eu sou essas águas, essas águas que só parecem estar paradas. Essas águas que parecem nada, miram calma, mas que por dentro, entre suas moléculas carregam a fonte trépida da eletricidade. Carregam uma força oculta, um poder, o campo magnético.

Eu sou esse lago elétrico.

Um lago que aparenta estar ali parado mas que se não deságua no fim daquela borda muda no horizonte distante, se não transborda, se não jorra para o mundo a sua água, tanto se energiza que explode. Explode como um vulcão. Explode por dentro um mar de sentimentos parados, afivelados, um mar de histórias do inacabado.

Eu vou escrever. Eu vou escrever estes livros, mesmo que sejam livro errados, porque me canso de carregá-los comigo. Me cansam. Me canso destes personagens. Das imagens. Pesam as miragens. Pesam como ferros os fios de vida vivida na imaginação. Me cansam as canções. Me cansam as dores, os poemas. Me cansam as rimas sem melodia. Me cansam, ao fim do dia, estou estafado. Me cansa, eu leio, eu vivo, eu olho o entorno, olhos os olhos. Não comemoro o dia enquanto não houver uma alegria de escrever.

Porque eu desaguo, e só quando desaguo é que me faz sentido aquilo que acabei de viver.

👏

Jeito de trocar ideias

👇

--

--

--

🥰Escritora✒️, cirurgiã 🔪mãe👻,em relacionamento sério com as palavras. Autora dos livros Vida Nada Moderna e Retratos da quarentena. www.izabellacristo.com

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Izabella Cristo

Izabella Cristo

🥰Escritora✒️, cirurgiã 🔪mãe👻,em relacionamento sério com as palavras. Autora dos livros Vida Nada Moderna e Retratos da quarentena. www.izabellacristo.com

More from Medium

convolk — after the accident (prod. SunSeiRO FX)

convolk - after the accident (prod. SunSeiRO FX)

Making the web more beautiful. Blocks!

A Tip For Non-English Speaking Writers

Translating text

Why we Write, by Jeb and Corey Stuart